Núcleo de Tecnologia Assistiva


Quase 46 milhões de brasileiros (24% da população total do país) têm algum tipo de deficiência: mental, motora, visual ou auditiva (Censo Demográfico 2010 — Características Gerais da População, Religião e Pessoas com Deficiência, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A deficiência, seja ela qual for, pode gerar incapacidade ou dificuldade funcional.

Os números acima revelam um grande contingente de pessoas em desvantagem social, com dificuldade de acesso às coisas mais simples da vida cotidiana, com impacto direto na autonomia e qualidade de vida. Porém todos esses impactos podem ser minorados por meio da aplicação de tecnologia assistiva.

A tecnologia assistiva compreende a área do conhecimento, de característica interdisciplinar, que engloba produtos, recursos, metodologias, estratégias, práticas e serviços que tem como objetivo a promoção de funcionalidade às pessoas que apresentam incapacidade ou dificuldade em razão de alguma deficiência física, mental, visual, auditiva ou múltipla, visando autonomia, independência, qualidade de vida e inclusão social. (modificado de GALVÃO FILHO, T. A. et al. Conceituação e estudo de normas. In: BRASIL, Tecnologia Assistiva. Brasília: CAT/SEDH/PR, 2009)

Essa tecnologia torna possível que indivíduos com alguma das incapacidades suprarreferidas realizem as mais diversas atividades funcionais (locomoção, transferência, higiene, vestuário, alimentação) e tarefas ocupacionais (domésticas, profissionais, desportivas etc).